Pedras na Vesícula Biliar – Como Tratar com Plantas Medicinais!

Tempo de leitura: 12 minutos

Pedras na Vesícula Biliar: você sabia que elas podem ser tratadas com plantas medicinais? Sabia que na medicina tradicional chinesa, antes de se extrair a vesícula, o paciente é aconselhado a tentar dissolver as pedras usando combinações de ervas amargas?
Você sabia que segundo a medicina tradicional chinesa, pessoas mais Yin “friorentas”, são mais predispostas a desenvolverem pedras na vesícula biliar?
Sabia que o “Frio” na vesícula biliar para a medicina tradicional chinesa é o mesmo que dizer que a vesícula “está fraca”! Conhece algum remédio para fortalecê-la? Vou ensinar a você aqui neste Blog!
Você sabia que uma digestão lenta de muitos anos pode levar a pedras na vesícula biliar?
Assista o vídeo abaixo e em seguida continue lendo o meu texto e aprenda como tratar as pedras na vesícula biliar e como fortalecer não só a vesícula mas também o Fígado e todo o sistema digestivo! Vou te ensinar tudo neste post!

Conceito de Cálculos Biliares (Pedras na Vesícula Biliar):

Cálculos biliares são pequenas pedras que se formam na vesícula biliar, órgão localizado no lobo inferior direito do fígado onde a bile se concentra e de onde é lançada sob a influência de um hormônio intestinal.

A bile produzida no fígado consiste na mistura de várias substâncias, entre elas o colesterol, responsável por cerca de 75% dos casos de formação de cálculos. Alguns deles se alojam na vesícula biliar e não causam sintomas. Outros ficam presos no duto biliar e bloqueiam o fluxo da bile para o intestino. Essa obstrução provoca a cólica biliar que se caracteriza por dor intensa no lado direito superior do abdome ou nas costas, na região entre as omoplatas. A crise de cólica persiste enquanto a pedra permanecer no duto. No entanto, muitas podem voltar para a vesícula ou ser empurradas para o intestino. Quando isso ocorre, a crise dolorosa diminui.

SINTOMAS:

Algumas pessoas convivem com pedras na vesícula biliar  (também chamadas de cálculos biliares) há anos sem apresentar sintomas. Outros pacientes, na medida em que a pedra na vesícula ou as pedras na vesícula se desenvolvem mais, ocupando maior espaço dentro da vesícula e dificultando a passagem da bílis para o intestino, começam a apresentar dor intensa do lado direito superior do abdome que se irradia para a parte de cima da caixa torácica ou para as costelas. A dor normalmente aparece algum tempo após uma refeição, e diminui algum tempo depois. Algumas pessoas experimentam náuseas, vômitos, sensação de empachamento. Outras costumam apresentar enxaqueca temporal crônica, o que para a medicina tradicional chinesa representa um sintoma clássico de tendência à formação de cálculos. Além disso, segundo a medicina tradicional chinesa, pessoas com histórico de digestão ruim, com intolerância a alimentos gordurosos, inchaço abdominal após se alimentar, muita formação de gases ao longo da vida, pessoas com intolerância ao leite e que percebem que sua digestão sempre foi muito lenta são fortes candidatos à formação de pedras na vesícula biliar. E por último aquelas pessoas com histórico de pedra na vesícula na família, principalmente pai, mãe, avós. Se a mãe teve o filho terá grande tendência ter. E se você for uma pessoa friorenta a chance de formar uma pedra na vesícula é maior ainda, segundo a medicina tradicional chinesa.

CAUSAS:

Muitos fatores podem alterar a composição da bile e fazê-la se aglutinar. Os principais fatores são:

  • Dieta rica em gorduras e carboidratos e pobre em fibras;
  • Vida sedentária que eleva o LDL (mau colesterol) e diminui o HDL (bom colesterol);
  • Diabetes;
  • Histórico de digestão lenta e muitos gases (sinalizando uma fraqueza de todos os órgãos digestivos, inclusive a Vesícula Biliar segundo a medicina tradicional chinesa);
  • Obesidade;
  • Pessoas friorentas (pois possuem metabolismo mais lento, fazendo a bílis ficar mais tempo parada dentro da vesícula. Isso irá fazer com que a Bílis endureça, deixando de fluir e atrapalhando a digestão);
  • Uso prolongado de anticoncepcionais;
  • Elevação do nível de estrogênio o que explica a incidência maior de cálculos biliares nas mulheres;
  • Predisposição genética (se sua mãe retirou a Vesícula Biliar, cuidado, você também é serio(a) candidato(a) a extraí-la também devido à fraqueza genética da vesícula). A medicina tradicional chinesa pode ajudar você a fortalecer a sua vesícula.
TRATAMENTO NATURAL COM FITOTERÁPICOS PARA PEDRAS NA VESÍCULA BILIAR: 
O tratamento natural através de fitoterápicos para pedras na vesícula biliar é feito principalmente com ervas amargas que quando bem indicadas (nas dosagens corretas) irão estimular o fígado a produzir mais bílis e ao mesmo tempo estimular a vesícula a trabalhar com mais qualidade empurrando a bílis adiante. Em minha experiência clínica, percebi que as maioria das pessoas que desenvolviam pedras na vesícula, apresentavam um histórico de digestão lenta, embaraçosa, com variações no colesterol também ao longo de muitos anos. Na verdade, a pedra não se formou da noite para o dia. Se ela tivesse usado ervas amargas ao longo dos anos, mesmo que de forma descontinuada, provavelmente não teria desenvolvido pedras na vesícula. Meu desejo com este blog é instalar uma cultura preventiva, motivando as pessoas a fazerem mais uso das ervas medicinais para conquistarem mais saúde. Prevenindo e tratando doenças simples, que com o passar dos anos irão produzir doenças mais graves que poderão culminar em tumores.
Voltando para a situação da vesícula, para o tratamento das pedras na vesícula por meio de ervas medicinais, quero salientar também que este é um método alternativo, uma tentativa por meio dos recursos que a natureza oferece. Caso você não obtenha resultados significativos – que poderão ser mensurados através de um ultra-som abdominal por exemplo – infelizmente você terá que se submeter a uma cirurgia. Então ofereço a você aqui um plano B. E torço muito para que ele dê certo para você! E vale ressaltar que este tratamento pode ajudar a dissolver pedras na vesícula biliar e também podem colaborar na recuperação do seu Fígado, desintoxicando-o e fortalecendo o seu trabalho (tratando outras diversas doenças deste órgão como colesterol elevado, icterícia, hepatites medicamentosas e outras intoxicações).
O tratamento consiste em iniciar o uso contínuo das seguintes ervas:
Boldo Brasileiro ou Caseiro
(Coleus barbatus)
boldo mineiro
Colher 4 folhas frescas deste Boldo pela manhã, cortá-lo em pequenos pedaços. Colocar numa vasilha de vidro ou de aço (nunca em vasilhas de alumínio) e usar um socador de madeira ou plástico para esmagar as folhas até que comecem a soltar um caldo esverdeado. Logo após virar 1/2 litro de água nesta vasilha, mexer com uma colher (até a água apresentar uma leve coloração esverdeada. Deixar a vasilha parada, repousando por pelo menos 2 horas. Após este período, passar todo o conteúdo num coador de pano, coando o conteúdo. Guardar numa garrafa de vidro na geladeira. Tomar 1 copo (de 150 a 200ml) deste conteúdo antes do almoço (pelo menos 30 minutos antes) e mais um copo (de 150 a 200ml) à noite (de preferência assim que escurecer). Fazer uso regular, diariamente, pelo menos por 60 dias nestas dosagens. O ideal é que se faça um ultra-som antes de começar este tratamento natural (para averiguar a situação da vesícula e o tamanho dos cálculos) e repetir o ultra-som 60 dias depois para averiguar se houve melhoras no estado geral e/ou desaparecimento das pedras na vesícula.  
Este Boldo é um excelente digestivo (que irá melhorar a digestão complicada de quem apresenta pedra na vesícula) e também um anti-espasmódico natural de qualidade com muita afinidade com os dutos biliares (evitando assim que cólicas apareçam causando dor e forte desconforto abdominal).Além disso, ele irá estimular a produção de bílis e quanto mais bílis sendo produzida, maior a chance de fluidificar a bílis parada na vesícula, diminuindo a dureza das pedras na vesícula (facilitando a sua diluição).
Junto com esta receita você irá tomar uma outra erva amarga:
Alcachofra
(Cynara scolymus)
fernando_braga_alcachofra
De todas as ervas amargas que uso rotineiramente em meu trabalho, me convenci de que a Alcachofra é a que melhor afeta o Fígado e a Vesícula Biliar no quesito “formação de pedras” ou “formação de cálculos”. Testei as principais ervas amargas durante vários anos (Boldo do Chile, Chá Verde, Pau Pereira, Casca de Jatobá, Quina…) e ficou muito claro pra mim que o Boldo Brasileiro (ou caseiro) e a Alcachofra são aquelas que mais alteram as características de viscosidade da Bílis e aquelas que mais estimulam a musculatura da vesícula a mastigar, triturar as pedras que por lá se encontram. Dai indicar esta dupla na maioria dos meus tratamentos. A Alcachofra, diferente do Boldo Caseiro, você irá providenciar em farmácia de manipulação. Você deverá providenciar as doses abaixo:
Alcachofra (Cynara scolymus, flos)……. 500mg

120 cápsulas. Tomar 2 cápsulas após o café da manhã e 2 cápsulas após o almoço. Durante 60 dias.

Estas dosagens acima são seguras, pois a Alcachofra é uma erva bastante atóxica. A maioria das farmácias de manipulação já possuem esta erva em cápsulas, prontas para serem comercializadas. A Alcachofra é um poderoso digestivo. E é dela que virá o fortalecimento de todo o conjunto digestivo (Fígado, Vesícula Biliar, Baço, Pâncreas, Estômago e Intestinos). Ela irá ajudar muito na qualidade da digestão e você perceberá melhoras significativas já nos primeiros dias de uso.

E por fim para completar seu tratamento natural para pedras na vesícula você deve fazer uso também da Farinha de Maracujá! 
feando_braga_farinha_de_maracuja
Farinha de Maracujá 
(Passiflora edulis)

Esta farinha se mostrou muito útil na redução da glicose e do colesterol. E com o passar dos anos, fui percebendo o quanto é importante reduzir a absorção das gorduras no intestino delgado na grande maioria das doenças. E a farinha de Maracujá ajuda exatamente nisso! E no caso da pedra na vesícula, a Farinha de Maracujá ajuda e muito no tratamento, pois vale a pena salientar que 70% das pedras na vesícula são compostas principalmente de colesterol. Usando a farinha de Maracujá estaremos reduzindo as chances deste excesso de aglutinação de colesterol se formar na vesícula. Claro que, antes, durante e depois do tratamento para pedra na vesícula você deverá rever seus hábitos alimentares, pois seguramente, foram estes hábitos que contribuíram e muito para o desenvolvendo da pedra na vesícula. Vamos as doses:

Você irá comprar também em farmácia de manipulação 1 pote de Farinha de Maracujá. Caso ela venha em pó fora das cápsulas, você irá tomar 1 colher de café cheia em 1 copo de água após o café da manhã e outra colher de café cheia em 1 copo de água à noite, antes de deitar. Se você conseguir comprar cápsulas de Farinha de Maracujá, você deverá pedir da seguinte maneira:
Farinha de Maracujá…………… 500mg

120 cápsulas. Tomar 2 cápsulas após o café da manhã com 1 copo cheio de água e 2 cápsula à noite, antes de deitar com 1 copo cheio de água. Por até 60 dias. Caso você perceba sonolência durante o dia, queda na glicose ou sensação de fraqueza, reduza a dose da Farinha de Maracujá pela metade (ou seja, comece a usar apenas 1 cápsula após o café da manhã e 1 cápsula à noite, antes de deitar). Se os sintomas continuarem, passe a tomar esta dosagem dia sim, dia não. 

Pronto! Usando o Boldo Brasileiro junto com a Alcachofra e Junto com a Farinha de Maracujá, nas doses que recomendo para você aqui, suas chances de tratar e até mesmo dissolver uma pedra na vesícula ou várias pedras na vesícula biliar aumentam e muito! E o fortalecimento da Vesícula e do Fígado ocorrerão naturalmente com este tratamento.

Reforço aqui a minha proposta para você, que é a de lhe apresentar um plano B, uma alternativa de tratamento através dos recursos que a natureza pode oferecer! Mas haverão casos em que a vesícula terá chegado a níveis graves de congestão, com grandes volumes de pedras. E a cirurgia pode ser inevitável. Na pior das hipóteses, estas ervas que selecionei e que uso há alguns anos para tratar este problema, elas nunca são em vão: melhoram seu estado geral, fortalecem sua digestão, ajudam na desintoxicação do seu  organismo. E tudo isso colabora até na recuperação da própria cirurgia (caso ela venha a ser mesmo necessária)!  Portanto, você não tem nada a perder com este tratamento natural para pedra na vesícula!

E caso queira aprender mudar sua alimentação sem radicalismos e conquistar mais e mais saúde, venha estudar a Dietoterapia Chinesa e Brasileira (uma forma de se alimentar conforme o Princípio Térmico do Yin e do Yang e conforme as Estações do Ano)! Clique Aqui para saber mais!
Um abraço e Boa Sorte!
Fernando Braga

13 Comentários


  1. Olá Fernando, você está escrevendo cada vez melhor, e isso é bom, pois facilita o entendimento do leitor.
    Vamos às experiências: Consegui fazer desaparecer um cisto do tamanho de uma bola de gude grande do pulso de um paciente através da massoterapia. Percebi que ele tinha uma grande estagnação do Qi do Fígado, pois tinha crises de cócegas no ponto F13 e entornos, dores fortes nos pontos F5 e F3. Relacionei isso à formação do cisto. Então, decidi ativar a produção do Sangue e a circulação do Qi e do Sangue através da massagem dos pontos: BP6 (tonificação), F3 (harmonização), F5 (harmonização e tonificação profunda), BP9 (tonificação), F8 (tonificação), F13 (tonificação e harmonização) e VC6 (Qi Gong aplicado ao ponto com a palma da mão). Trabalhei também diretamente no pulso com alongamentos e massagens. Por 2 semanas e meia estou realizando este tratamento, e o resultado, o desaparecimento quase total do cisto. Continuarei com o tratamento. Quando conseguimos conseguir a planta, tratamos com a aplicação de fatias de mamão verde no local, a fim de amaciar o cisto. Isso é um experimento, pois sabe-se que o mamão verde amacia a carne ao ser cozinhada com ela. Mas não foi algo periódico e por isso, nada comprovado ao certo.
    Impressionei-me com o resultado, e aconselho investir nesse tipo de tratamento.

    Responder

    1. Amigo Guilherme! Obrigado pelas palavras de incentivo! Que caso bacana hein! Parabéns! Ainda mais se tratando de cistos, seu tratamento foi realmente muito eficaz! Esta informação sobre o Mamão Verde é nova para mim e quero experimentar também. É importante trocarmos estas experiências. E vale a pena documentar para compartilhar com os colegas terapeutas! Precisando do seu Amigo aqui conte sempre! Abração!

      Responder

  2. Fernando, Boa noite!
    Para quem não tem cálculos ou pedras na vesícula, pode-se usar a alcachofra para melhora do sistema digestivo como um todo? se sim, qual a posologia?
    Gratidão!

    Responder

    1. Ótima pergunta Vera! Pode e deve tomar preventivamente ok! Recomendo 1 cápsula de 500mg após o café da manhã e 1 cápsula de 500mg após o almoço. Ajuda muito no fortalecimento digestivo! Abração!

      Responder

  3. Trabalho com acupuntura e farmacologia numa ONG em contagem.seus textos estão sendo muito importantes para mim muito obrigado Fernando Braga
    Bjos Joana

    Responder

    1. Que boa notícia Joana! Ficou feliz demais por isso! Esta é a ideia! Temos que mostrar para as pessoas que existe um Plano B! Abração!

      Responder

  4. Boa noite. Você realmente é um iluminado por DEUS. Muito boa as informações. Contudo quero saber: se a visicula já foi retirada é conveniente que se faça uso dessas ervas?

    Responder

    1. Vale a pena sim Adolfo! E vale a pena também buscar comer em horários pré definidos, reduzir a relação com laticínios e alimentos muito gordurosos! Abração!

      Responder

  5. Olá tudo bem? Moro na suica e aqui eles não têm a alcachofra em pastilha mas tem a planta em supermercados posso tomar o chá no lugar da pastilha se sim qual a quantidade (tenho muitas pedras) obrigado por compartilhar o seu conhecimento
    Abraços
    Janayna

    Responder

    1. Bom dia Janayna! Pode usar a Alcachofra em decocção (chá feito com o cozimento por 25 minutos em fogo baixo de pelo menos 3 colheres de sopa cheia de Alcachofra picada em pedaços pequenos em 1 litro de água). Coe e tome pelo menos 3 copos de 200ml ao dia. O restante você toma no dia seguinte e já prepara nova decocção ok! Tome pelo menos 90 dias antes de refazer o ultra-som abdominal. Um abraço!

      Responder

  6. Boa noite!

    Posso usar carqueja para o tratamento da pedra na vesícula biliar?

    Aguardo resposta.

    Atenciosamente,

    Marcello Lima

    Responder

    1. Bom dia Marcello! Não te recomendo usar a Carqueja! O tratamento da Vesícula Biliar é mais complexo e demanda ervas amargas que aumentam o metabolismo da Vesícula. A Carqueja reduz o trabalho da Vesícula podendo agravar o seu quadro ok!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *